Inspiração Eterna

Meu avô é poeta. Quando comecei a fazer o blog, ele leu este poema para a família, na noite de natal. Carrego esse poema como uma eterna inspiração. Um amuleto de palavras. E decidi compartilha-lo.

Link da Imagem


Borboleta

Uma borboleta atravessou minha janela
Voltou e entrou. Ficou-me a imagem
De seu vôo sinuoso e incerto

Mas logo pensei que seria melhor
Olhar a borboleta voando agora
Sinuosa e incerta ao meu lado

Aceitei seu convite e  saí sinuoso
E incerto tentando acompanhá-la
Para onde iria, o que procurava com
Seus vôos rasantes e perigosos?

De repente vi todas as suas cores
Voando, deslizando, pintando.
Vi então o quadro na moldura
De minha janela!

De repente a pintura se foi
E nunca mais fechei a minha
Janela

José Antônio Damásio Abib
Maringá, Natal de 2010